ROTA DO VINHO DO PORTO

Rotas e Itinerários que vão de encontro ao coração da produção do Vinho do Porto

     

 

     Classificado como  Património Mundial, o vale do Douro aparece num cenário de rara beleza paisagística, que não deixa ninguém indiferente para quem o visita, paisagem única classificada pela Unesco. Região onde o vinho do Porto nasceu, é uma das mais antigas regiões demarcadas do mundo, desde que em 1756 foi criada a Companhia Geral da Agricultura das Vinhas do Alto Douro.

 

    Inseparável do rio Douro que a percorre em vales profundos desde a fronteira com Espanha até perto do Porto, esta região de montanhas de xisto, com solos pobres e agrestes, foi transformada por ação do homem que plantou a vinha degrau a degrau. 

 
 
 
 
 

 

 

 

 

 

     A região produtora está dividida em três áreas. A oeste, no Baixo Corgo, fica a capital do vinho do Porto, a cidade do Peso da Régua, onde devemos fazer uma visita ao Museu do Douro e ao Solar do Vinho do Porto, para provar e aprender mais sobre este néctar. O Pinhão já fica na sub-região do Cima Corgo, que concentra os mais afamados vinhos do Porto. Perto do Peso da Régua, fica o miradouro de São Leonardo de Galafura. Mas não menos empolgante é a paisagem que se pode admirar do miradouro de São Salvador do Mundo, já na margem sul e na sub-região do Douro Superior, junto a São João da Pesqueira.

 

 

     A Rota do Vinho do Porto tem ainda a particularidade de se poder fazer de carro, comboio ou barco, uma vez que o rio é navegável do Porto a Barca de Alva, na fronteira com Espanha. Em jeito de passeio, podemos embarcar no cais de Gaia e seguir até à Régua, a mais importante estação ferroviária do percurso, onde se pode apanhar o antigo comboio a vapor e fazer uma viagem histórica. No Pinhão é forçoso conhecer os azulejos da estação, relacionados com a atividade vinícola, atravessar a ponte e percorrer as estradas ondulantes que bordejam o rio do lado sul.

 

 

 

 

Instituto dos Vinho do Douro e Porto

 

 

 

 

 

 

    Região onde abundam muitas quintas produtoras de vinho do Douro e do Porto, aproveitar para visitar essas quintas, dá-nos um privilegio para conhecer melhor a produção do vinho e provar esse delicioso nectar que a natureza nos deu, acompanhado de uma boa refeição da gastronomia local, e que sabem ainda melhor na terra que os produz.

     A cidade do Porto, de onde se exportam os vinhos do Douro e do Porto, é Património Mundial e a mais comum porta de entrada para esta rota e vale do Douro.

     Na margem norte do rio e com ligação direta à Régua, também a cidade de Vila Real merece uma visita, assim como o Palácio de Mateus, que fica nas imediações. A visitar ainda Lamego, também com ligação à Régua, mas já na margem sul. Fica aos pés do concorrido santuário de Nossa Senhora dos Remédios.

 

     Também a sul, fica o Parque Arqueológico de Foz Coa, uma enorme galeria de arte rupestre ao ar livre, classificada Património Mundial.

 

 

Aproveitando a sua presença na região, não deixe de:

 

  • Participar nas vindimas, entre setembro e outubro, na maioria das quintas do Douro, especialmente nas vocacionadas para o enoturismo
  • Participar em provas nas quintas produtoras de vinho
  • Visitar as Caves de Gaia, onde o vinho do Porto envelhece

    Visitar as aldeias vinhateiras de Barcos, Favaios, Provesende, Ucanha, Salzedas e Trevões

     

    Fonte externa: www.visitportugal.com

     

     

     

  • Disponibilidade: Disponivel

    Voltar...

    ANUNCIE O SEU
    ESPAÇO

    Saiba como podemos encontrar os convidados perfeitos para o seu negócio.